5 passos para organizar suas finanças em tempos difíceis
01/07/2021 10:45 em Novidades

5 passos para organizar suas finanças em tempos difíceis 

 

 

 

1. Prepare um orçamento 

 

2. Viva abaixo de seus meios 

 

3. Evite comprar a crédito 

 

4. Saldar dívidas existentes 

 

 

5. Economize pelo menos 10 por cento de sua renda 

 

 

O mercado de investimentos encontra-se sem muita direção e dificilmente poderemos depender de nossas aposentadorias. Uma pandemia assola o mundo reduzindo renda dos cidadãos. Os preços dos serviços e mantimentos que precisamos estão aumentando, aempresas estão falindo e novos anúncios de demissões parecem surgir quase todos os dias. Dizer que estamos enfrentando tempos econômicos difíceis seria um eufemismo enorme. 

 

Muitas pessoas estão se sentindo totalmente desamparadas e estressadas com o que está acontecendo na economia. Mesmo que tenham um emprego agora, há muita ansiedade sobre se ainda terão um em alguns meses à frente. 

 

Mas, embora muitos se sintam pegos de surpresa por crisesas mesmas são relativamente previsíveis (com uma certa exceção a crise do COVID-19). Como sociedade, vivemos muito além de nossas posses e compramos muito a crédito, incluindo casas que estão fora de nossa faixa de preço. 

 

Certamente não existem soluções fáceis para os problemas financeiros do nosso mundo. Qualquer leitura rápida das notícias diárias irá atestar isso. Ainda assim, as famílias podem, e devem, tomar medidas para manter o controle de suas próprias finanças nestes tempos de incerteza econômica. Fazer isso diminuirá seus níveis de estresse. 

 

Nunca fiz isto em meus artigos, mas como escrevo este artigo antes de uma entrevista que farei para um canal de TV religioso de São Paulo, gostaria, desta vez, de mencionar alguns trechos da bíblia que carregam mensagens que podem ser relacionadas a finanças 

 

Iniciaremos com: 

Deus espera que administremos sabiamente o que temos. 

Em Lucas 16: 1-13, Jesus contou a parábola do mordomo injusto para alertar as pessoas contra a má administração. Isso se aplica não apenas ao que fazemos com nosso dinheiro, mas também a tudo o que Deus mais nos deu nesta vida. 

 

O versículo 11 resume a parábola ao declarar: "Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?". Deus quer ver como administraremos bem nossas posses físicas agora, antes de nos confiar bens muito maiores em Seu Reino. 

 

Em Provérbios 27: 23-24 somos advertidos: "Esforce-se para saber bem como suas ovelhas estão, dê cuidadosa atenção aos seus rebanhos, pois as riquezas não duram para sempre, e nada garante que a coroa passe de uma geração a outra. 

Também nos é dito: "Os planos bem elaborados levam à fartura; mas o apressado sempre acaba na miséria" (Provérbios 21: 5). 

 

Muitos outros versículos da Bíblia também enfatizam a importância de um bom planejamento financeiro. 

 

Mesmo que nossas vidas estejam nas mãos de Deus, Ele quer que façamos nossa parte para manter nossas finanças sob controle. Isso é sempre importante, mas especialmente quando os tempos ficam difíceis. “Você pode ter conseguido se safar com uma certa quantidade de gastos descuidados no passado, mas não conseguirá fazê-lo nos tempos difíceis.  

 

Então o que você pode fazer? Com a economia de hoje em mente, aqui estão cinco maneiras de gerenciar as finanças de sua família com mais eficácia: 

 

1. Prepare um orçamento 

 

O passo número um que você pode dar é criar um orçamento para sua casa. Simplificando, um orçamento é um plano de como você vai gastar seu dinheiro. 

 

O orçamento ajuda a ver como você está realmente usando seu dinheiro e onde você precisa fazer ajustes em seus gastosDeixar suas finanças ao acaso, como muitas famílias fazem, é um caminho certo para se endividar profundamente. 

 

A criação de um orçamento envolve cinco etapas básicas. Primeiro, sente-se como uma família e estabeleça algumas metas de curto e longo prazo em termos de como você deseja usar seu dinheiro e tempo. Qual é a sua maior prioridade? É mandar seus filhos para a faculdade? Economizar para a aposentadoria? Passar tempo com sua família? Viajar de férias? Comprar um segundo automóvel? Isso o levará a pensar sobre como seus hábitos financeiros podem impactar essas metas no futuro. 

 

Em segundo lugarcalcule sua renda familiar líquida para um mês. Inclui o seu salário normal, bem como quaisquer bônus ou rendimentos de investimentos ou empregos paralelos que você recebe regularmente. 

 

Terceiro, controle seus gastos por um mês. Pegue um caderno e coloque um título no topo de cada página para diferentes categorias de gastos, como moradia, alimentação, transporte, entretenimento, roupas, assistência médica, pagamentos de dívidas de cartão de crédito e empréstimos e diversos. Cada vez que você passa um cheque, usa seu cartão de crédito ou compra algo em dinheiro, registre esse valor no título apropriado em seu caderno. 

 

Quarto, no final do mês, some cada categoria de gastoNão se esqueça de levar em consideração as despesas anuais ou semestrais, como impostos sobre a propriedade ou segurosCalcule o custo mensal de cada uma dessas contas. Você precisará reservar esse dinheiro para poder pagar essas contas no vencimento. Isso o ajudará a ver se muito ou pouco de sua renda mensal está indo para certos tipos de compras. Em seguida, some todas as suas despesas para um total geral e compare com sua receita líquida do mês. 

 

Isso leva à quinta e última etapa - planejar realmente seu orçamento. Espera-se que seus gastos no mês tenham sido menores do que sua renda. Em seguida, sua tarefa é priorizar esse excesso para áreas de seu orçamento, como economia ou pagamento extra de dívidas pendentes de cartão de crédito. 

 

Analise seus gastos mensais para ver se eles estavam de acordo com os objetivos de sua família. Caso contrário, você precisará fazer os ajustes apropriados em seu orçamento. 

 

“Se um dos objetivos de sua família é passar algum tempo junto à noite e nos fins de semana, então você não vai querer ficar tão endividado a ponto de mal ganhar para pagar as contas”, 

 

"Se você fizer isso, você ou seu cônjuge provavelmente terão que aumentar suas horas de trabalho ou conseguir um segundo emprego se os tempos ficarem difíceis, e isso vai tirar tempo de sua meta mais importante." 

 

Se suas despesas excederem sua receita, você terá que cortar despesas ou aumentar sua receita para ter um orçamento equilibradoSe não for possível encontrar renda adicional, você precisará diminuir suas despesas. A maioria desses cortes terá que vir de despesas variáveis ​​(contas de serviços públicos, entretenimento, transporte, roupas, mantimentos, jantar fora, etc.) em vez de despesas fixas (hipotecas ou pagamentos de aluguel, empréstimos para automóveis e educacionais, dízimos, etc.) 

 

Depois de definir seu orçamento, atenha-se a ele. Quando você gastar, registre a despesa em um computador (usando um programa de orçamento, como Quicken ou Microsoft Money) e aplicativos como o GuiabolsoMobills Organizze ou em um livro-razão. Mantenha um total atualizado de quanto você gastou em suas várias categorias de orçamento para cada mês. Se você chegar ao ponto em que não há mais dinheiro sobrando para o mês em uma determinada categoria, pare de gastar. Não se deixe gastar o que não está no orçamento. 

 

 

 

 

2. Viva abaixo de seus meios 

 

Em tempos econômicos normais, a recomendação padrão dos consultores financeiros é viver dentro de suas possibilidades. No entanto, na economia de hoje, "você estaria muito melhor se pudesse realmente viver abaixo de suas possibilidades" 

 

Dê uma boa olhada em sua casa e veja o que você pode fazer para cortar despesas. Geralmente, você pode encontrar muitas maneiras de economizar dinheiro - de tudo, desde fazer compras em lojas e aplicativos de descontos e juntar cupons até ir a restaurantes com menos frequência e fazer sua própria faxina em vez de contratar outra pessoa para fazer isso. Abaixe o aquecimento no inverno e o ar-condicionado no verão para economizar em utilidades. Ao reduzir despesas, você terá mais dinheiro para colocar em economias de emergência ou para pagar contas pendentes. 

 

Você pode (e talvez deva) até envolver seus filhos nisso. Dependendo da idade deles, explique a eles alguns dos problemas sérios da economia e porque é especialmente importante não desperdiçar agora. Veja se eles podem ter suas próprias ideias para economizar dinheiro. Ao fazer isso, seus filhos realmente se tornarão motivados a "embarcar" nos objetivos da família de redução de gastos. Eles podem procurar cupons de descontos e liquidações para te ajudar e talvez não deixem mais as luzes dos quartos acesas. Talvez até peçam menos brinquedos novos. 

 

 

3. Evite comprar a crédito 

Este não é o momento de comprar itens não essenciais e depreciáveis ​​(como carros novos, roupas, móveis, eletrodomésticos, barcos, joias e outros itens de luxo) a crédito ou de pedir dinheiro adicional emprestado. 

 

Você não quer aumentar sua dívida, especialmente em uma economia sem direção.  A realidade é que muitas pessoas estão se sentindo inseguras sobre seus empregos agora. Se você for uma das vítimas, não vai querer ficar desempregado e ter uma dívida pesada para lidar também. 

 

Lembre-se de Provérbios 22: 7, que nos diz: O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta. Dinheiro é poder. Aqueles que o tem, mandam. Aqueles que não o tem, cumprem. 

Contrair muitas dívidas não é sábio - mesmo quando a economia está em boa forma. 

 

Se você ficar sobrecarregado com uma grande dívida, é como se você se tornasse um escravo de seus credores. Você não pode gastar seu salário com o que deseja porque deve grandes quantias às empresas de cartão de crédito, que provavelmente estão cobrando taxas de juros exorbitantes. 

 

Não é apenas desaconselhável usar cartões de crédito para "desejos", mas você também não deve confiar neles para "necessidadesCartões de crédito não são um veículo de emergência. No momento em que uma família começa a dizer: 'Hmmm, o dinheiro está um pouco apertado este mês; pois bem, essa é a hora de cortar todos os cartões de crédito. Se você está com pouco dinheiro, precisa encontrar outra maneira de sobreviver além de cartões de crédito. 

 

Os cartões de crédito só devem ser vistos como uma ferramenta de pagamento para empréstimos de curto prazo que são pagos no vencimento da conta mensal, para que não sejam cobrados juros. (Para evitar a cobrança de juros, você deve ter um saldo zero a cada mês, e sua administradora de cartão de crédito pode ter outras restrições. (Leia as letras pequenas.) 

 

 

4. Saldar dívidas existentes 

 

Se você já está endividado, faça o que puder para pagar os cartões de crédito existentes e outros empréstimos com juros altos. Talvez você tenha conseguido reduzir as despesas domésticas ou até mesmo fazer algumas vendas do tipo “desapega” ou “enjoei”. Use esse dinheiro extra para a redução da dívida. 

 

A chave é eliminar despesas mensais suficientes para conseguir pagar um pouco das dívidas. Pague a quantia extra que puder, além do pagamento mínimo regular de pelo menos uma dívida pendente. Mesmo se você estiver pagando apenas R$ 100,00 extras por mês, isso pode realmente ajudar a reduzir o saldo do cartão de crédito ou aquele velho financiamento de anosRecomendo fazer um gráfico listando todos os credores por taxa de juros, valor total devido e pagamento mínimo mensal. 

 

A conta com a maior taxa de juros ou o menor saldo é provavelmente a melhor para atacar. É muito mais fácil reduzir um pagamento de R$ 3.000,00 com cartão de crédito do que um financiamento de R$ 300.000,00 para comprar uma casa. 

 

Você também pode obter ajuda profissional de um assessor ou planejador financeiro 

 

 

5. Economize pelo menos 10 por cento de sua renda 

 

Os planejadores financeiros geralmente sugerem que as famílias coloquem pelo menos 10% de seus salários em investimentos. Com a economia mundial tão instável como está, muitos consultores financeiros recomendam que as famílias economizem cerca de 15% de sua renda, se possível. Aloque esse valor em seu orçamento mensal, da mesma forma que faria com suas despesas fixas. 

 

A Bíblia também enfatiza a importância de guardar dinheiro e investir. Provérbios 21:20, diz: "Na casa do sábio há comida e azeite armazenados, mas o tolo devora tudo o que pode". 

 

Não é fácil, mas por ter dinheiro guardadovocê estará mais bem preparado se tiver uma despesa inesperada (como um grande conserto de um carro ou uma casa) ou se tiver que comprar um item "caro" (como uma nova máquina de lavar). Você não terá que recorrer a seus cartões de crédito ou empréstimos para sobreviver. 

 

Mesmo que você tenha dívidas, é importante economizar algum dinheiroDívida é uma experiência emocional muito desgastante. Se você está simultaneamente reduzindo essa dívida, mas ao mesmo tempo está guardando dinheiro para sua família, isso meio que neutraliza aquele sentimento de 'Ughhh, tudo o que faço na vida é pagar por um problema do passado....  

Portanto, emocionalmente, é uma coisa muito boa de se fazer.  

 

Você deve ter investimentos criadopara objetivos de longo prazo (como sua aposentadoria ou faculdade para seus filhos) e objetivos de curto prazo (para pagar por coisas como férias, novos eletrodomésticos ou troca de automóveis). Além disso, cada família deve ter de três a seis meses de despesas de subsistência (financiamento da casa ou aluguel, serviços públicos, despesas com alimentação e transporte) reservadas em um fundo de emergência.  Exemplo: para o caso de você ser despedido ou incorrer em uma grande despesa inesperada. 

 

 

Por fim 

 

A fonte da verdadeira paz de espírito 

 

Percebemos que muitos trabalham duro e que sua renda pode ser apenas o suficiente para cobrir as despesas regulares. Realisticamente, você pode não ser capaz de aplicar todos os princípios deste artigo neste momento de sua vida. Nesse caso, você não está sozinho pois muitos de nós já passamos por isso. 

 

No entanto, você ainda deve examinar diligentemente sua situação financeira e os princípios explicados aqui e aplicar o que puder. Por exemplo, você pode não conseguir economizar de 10 a 15% de sua renda ou colocar três a seis meses de despesas de manutenção em um fundo de emergência, mas comece onde puder e economize o que puder. Faça cada moeda valer a pena. 

 

Mas não importa a situação financeira de sua família, não se preocupe excessivamente. É verdade que estes são tempos econômicos perigosos. Podemos ficar ansiosos por muitas coisas se permitirmos - mas não o façamos. Faça o que puder para tentar colocar sua casa financeira em ordem e prover para você e seus entes queridos.  

 

 

 

 

COMENTÁRIOS